fbpx
Home > Notícias > Confira o passo a passo para desbloquear o seu Auxílio Emergencial

Confira o passo a passo para desbloquear o seu Auxílio Emergencial

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que as pessoas que se cadastraram entre o dia 7 e 10 de abril para receber o auxílio emergencial e que ainda estão com o pedido “em análise” devem aguardar para atualização do status. Se não houver modificações e o status continuar “em análise”, o candidato a receber os R$ 600 (ou os R$ 1.200, para mulheres chefes de família) deve atualizar o aplicativo na loja da Android ou da Apple e refazer o cadastro. 

Onyx disse ainda que, com a nova versão do app e do site, a opção de recadastramento estará disponível e que os dados serão reanalisados. Dos 23,1 milhões de brasileiros que recorreram ao site e ao aplicativo do governo durante o primeiro período, 9,9 milhões ainda estão pendentes de análise, comentou o ministro a GaúchaZH.

De acordo com Onyx, 70% dos 9,9 milhões provavelmente terão de refazer o cadastro porque as informações apresentadas foram insuficientes ou demonstraram algum erro.

— Essas pessoas terão de revisar os dados que cadastraram. Em alguns casos, pai e mãe cadastraram a mesma família, em outros, faltou família cadastrada — disse.

Nesta quarta-feira, outra leva de informais será paga pelo governo, totalizando 5,2 milhões de pessoas. Além de 4 milhões de cadastrados via app ou site, vão receber também os beneficiários do Bolsa Família com o NIS final 4 e 1,1 milhão de integrantes antigos do Cadastro Único do governo federal.

O Dataprev, órgão do governo federal que faz a análise e o pente-fino dos pedidos de auxílio, separou as pessoas cadastradas entre os dias 9 e 10 de abril em três lotes. Os 9,9 milhões que faltam fazem parte do terceiro lote. Os dois primeiros já foram encaminhados para a Caixa Econômica Federal e nesta quarta-feira completará o pagamento das pessoas que os compõem.

A Dataprev recebeu da Caixa a segunda remessa de dados, contendo os cadastros concluídos entre os dias 11 e 17 de abril. Os resultados somente são enviados à instituição financeira federal, após homologação do Ministério da Cidadania.

Cadastro incorreto

Já é possível para alguns trabalhadores corrigir o cadastro no aplicativo ou site e contestar a análise feita pelo governo. Segundo a Caixa, quem está no CadÚnico e foi reprovado pela Dataprev poderá solicitar nova avaliação por meio do cadastramento no aplicativo ou site auxilio.caixa.gov.br. Para os trabalhadores informais, desempregados e mães chefes de família que se inscrevam para o auxílio pelo aplicativo ou site, a contestação será liberada por estes canais ainda nesta semana.

De acordo com a Caixa, se o retorno da análise for “dados inconclusivos”, será permitido ao cidadão realizar nova solicitação.

Os motivos da inconclusão podem ser: Marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro; Falta de inserção da informação de sexo; Inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento; Divergência de cadastramento entre membros da mesma família; Inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito

Se o resultado for “benefício não aprovado”, o cidadão poderá contestar o motivo da não aprovação ou realizar nova solicitação.

Fonte: via